Muito tem se falado sobre Inteligência Artificial, também conhecida por IA ou AI (Artificial Intelligence), mas você sabe o que realmente é uma máquina dotada de inteligência e o que é só uma máquina? Como, quando e com qual finalidade utilizar IA em seus negócios? Para saber mais, continue lendo esse artigo:

“Inteligência Artificial (IA) é a área da Ciência da Computação que lida com o desenvolvimento de máquinas/computadores com capacidade de imitar a inteligência humana.”
Martha Gabriel

Começo o texto com essa definição de Inteligência Artificial e alguns conceitos explorados pela professora Martha Gabriel em seu livro “Você, eu e os robôs” para que, em primeiro lugar, entendamos que as máquinas, para terem uma inteligência considerada humana,

Isso significa que, para ser considerada humana, a IA precisa:

  • Raciocinar
  • Representar o conhecimento (inclusive senso comum)
  • Planejar
  • Aprender
  • Comunicar em linguagem natural
  • Sentir (ver, ouvir)
  • Agir (se movimentar, manipular objetos)
  • Imaginação
  • Autonomia
  • Integrar tudo isso

“O termo Inteligência Artificial é utilizado quando máquinas imitam as funções ‘cognitivas’ que os humanos associam com ‘mentes humanas’, como ‘aprendizagem’ e ‘solução de problemas’”
RUSSEL, 2009

Existem 3 categorias de Inteligência Artificial:

A inteligência artificial já existe há 70 anos. A diferença agora é que temos o apoio de um volume de dados tão grande e tecnologia ágil na coleta e distribuição que aprimoraram em muito o que se pode fazer com ela. Além disso, há uma tendência muito grande no momento em torno do assunto, o que pode ou não ser feito e as consequências para a nossa sociedade.

Mas, na verdade, temos que ir com calma e entender o momento em que estamos vivendo. Abaixo explico a divisão de categorias de Inteligência Artificial e em qual momento nós realmente estamos.

  • Inteligência Artificial Limitada: inteligência especializada em uma área: carros autônomos, reconhecimento facial. É o que temos hoje, utilizando metodologias como Machine Learning.
  • Inteligência Artificial Geral: ainda não chegamos lá, mas já temos computadores com algumas dessas habilidades (criatividade, razão, sistema de suporte a decisões, robôs, etc). Não em nível humano.
  • Superinteligência Artificial: “um intelecto que é muito mais inteligente que o melhor cérebro humano” (BOSTROM, 2003). Tipo hipotético de IA que concentra as principais discussões sobre o assunto e o futuro da humanidade. As promessas mais promissoras e mais assustadoras.

Metodologias de Inteligência Artificial

Uma confusão que acontece com muita frequência é a utilização de termos, como Machine Learning, como sendo equivalente à Inteligência Artificial. Na verdade, Machine Learning é uma das metodologias aplicadas em Inteligência Artificial, não são sinônimos. Algumas metodologias são:  

  • Machine Learning: algoritmos que permitem a um programa aprender, sem depender da programação prévia de um técnico.
  • Deep Learning: conjunto de algoritmos que tentam modelar abstrações de alto nível de dados, com várias camadas de processamento. Carros autônomos,  mapeamentos por imagens, recomendações de filmes, etc.
  • Data Mining: descobrir padrões em grandes quantidades de dados
  • Redes Neurais Artificiais: sistemas computacionais inspirados em redes neurais  biológicas que aprendem por meio de exemplos. Tradução de línguas, reconhecimento de fala, games…

Quais aplicações de Inteligência Artificial já existem no mercado?

Agora que você entendeu o que realmente é IA, deve estar curioso para saber o que já existe no mercado. Algumas empresas, como a IBM, Microsoft, Amazon e Google já estão bastante avançadas nesse processo e com bastante aplicações no mercado.

Sempre falo em nossas palestras sobre Transformação Digital: O mundo mudou, os consumidores mudaram e as empresas precisam mudar também! E é um caminho sem volta!

Hoje, os consumidores têm, com a internet e redes sociais, poder em suas mãos. As pessoas pesquisam, compartilham experiências, reclamam. Elas sabem que o mundo mudou e que elas estão no controle, que podem fazer reclamações e serão ouvidas, não só pelas próprias empresas, mas por centenas de outros possíveis consumidores.

O que, além de tudo, nos gerou milhões de dados para serem interpretados. Inteligência de mercado que muitas vezes não está sendo aproveitada pela empresa por falta de conhecimento ou ferramentas adequadas.

Além disso, as tecnologias estão cada vez mais rápidas e disruptivas, mais acessíveis. Já falamos hoje em Indústria 4.0, em uma referência à automação necessária e a uma nova revolução no mercado que gira cada vez mais rápido.

Indústria 4.0 ou Quarta Revolução Industrial é uma expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de Sistemas ciber-físicos, Internet das Coisas e Computação em Nuvem”. – Google

Isso tudo proporcionou que voltássemos a falar sobre Inteligência Artificial, aquela que era falada a tempos pelos estudiosos e que ninguém entendia muito bem do que se tratava e se não era algo futurista demais. Agora, falamos de IA na prática e com exemplos de aplicações em empresas para vermos que, sim, existe e precisamos estar atentos a este movimento.

Abaixo alguns cases  para você entender o que é possível fazer com a IA hoje!

1- Case Pinacoteca: acesso à cultura para todos

O IBM Watson é o robô da IBM que vendido pela empresa para uso nas mais diversas aplicações, como em hospitais, museus, eventos, etc. Um case que considero bastante interessante é o da Pinacoteca.

O problema: tornar os museus mais atrativos para os brasileiros. A solução: ensinar ao Watson tudo sobre algumas obras da Pinacoteca para que as pessoas pudessem fazer as perguntas que quisessem para o Watson e ele explicasse em forma de conversa.

Veja o resultado no vídeo abaixo!

 

2- Amazon Echo – Assistente pessoal em casa

Amazon Echo é o assistente pessoal da Amazon que utiliza o Alexa para auxiliar as pessoas nas tarefas do dia a dia em casa, como acender a luz, lista de supermercado, perguntas sobre o tempo e até contar piadas. Confira o vídeo!

 

3- Virtus Volkswagen: o carro que te ajuda

Lançado pela Volks em janeiro, o Virtus é um carro que trouxe uma importante inovação para o mercado de automóveis: um manual cognitivo.

Sabe quando você compra um carro novo e ele vem com aquele manual imenso e complexo? O Virtus não tem isso.

Utilizando o IBM Watson, o assistente do Virtus  responde por texto, vídeo, foto ou áudio às perguntas dos usuários, que podem ser feitas por meio de texto ou comando de voz com tecnologia instalada no automóvel.

Além disso,  o assistente da montadora que funciona via aplicativo no celular,  também ensina a trocar o pneu ou auxilia o usuário em caso de colisão.

“Caso veja uma luz no painel que não saiba o que significa, o usuário pode tirar uma foto e enviar para o assistente por meio do aplicativo”, explica o gerente executivo de digitalização, conectividade e novos modelos de negócios da Volkswagen para a América do Sul, Fábio Rabelo.

 

4- Escritório de advocacia: automatização de processos

Se você leu até aqui e está achando que inteligência artificial é só para empresas muito grandes, ou indústrias manufaturas, você está enganado.

Um case bastante interessante, também utilizando o IBM Watson, é do escritório de advocacia Urbano Vitalino, do Recife (PE). O escritório criou a Carol, uma assistente pessoal que tem como objetivo automatizar o preenchimento de dados de processos judiciais no sistema interno da firma.

“Ela realizará atividades repetitivas. Lidamos com mais de 100 mil processos judiciais, publicações diárias e novos processos que precisam ser analisados e colocados em um sistema próprio”, afirma Urbano Vitalino Neto, sócio-diretor do escritório, em entrevista ao Site EXAME.

Conclusão

A grande verdade é que a Inteligência Artificial já existe e já lidamos com ela diariamente sem, muitas vezes, perceber isso. Quando assistimos a um filme no Netflix, quando utilizamos o Waze, quando estamos em um voo ou fazemos uma simples pesquisa no Google.

Existem aplicações nos mais variados formatos para facilitar o nosso dia a dia. Segundo pesquisa da Gartner, 200 milhões de dispositivos estarão conectados até 2020. E, ao contrário do que muitas pessoas pensam, aumentaremos o número de empregos com a IA. Alguns empregos, claro, irão morrer e outros vão surgir, mas isso é tema para outro artigo.

Por agora, lembre-se: existe algum problema que a sua empresa precisa resolver que envolve muitos custos, ineficiências ou insatisfação de clientes? Será que a inteligência artificial pode ajudar?

Se quiser saber um pouco mais sobre inteligência artificial, utilizando Ro-Bots, ou simplesmente Bots, na comunicação com clientes para melhorar a experiência do usuário, melhorar leads e aumentar vendas, faça o download da apresentação da WSI abaixo.

Veja também, nesse material, como a WSI pode contribuir para ajudá-lo a superar seus concorrentes e na geração de mais negócios para a sua empresa. Parte do material sobre IA foi coletado de apresentação de David Adlemen, Business Development & Partnerships, da Path, Empresa do Grupo Digital Airstrike, em palestra “How AI is transforming Client Engagement and Lead Conversion”,  apresentada na WSI 2018 Global Convention, em Montreal, Canadá em Junho de 2018.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.